1995 – LONGE DO MAR E DO CHRISTALINO

Junho/1995. Começei a trabalhar novamente e sou transferido de Curitiba para uma obra distante 600 km do mar, ou seja, 600km do meu veleiro, do meu sonho. Mas não há escolha, tenho que deixar meus sonhos guardados. Mais alguns meses e eu já estou planejando transportar meu veleiro para perto de mim. O custo para tal feito é alto, mas tenho que tentar. Compro algumas vigas metálicas para fazer uma cobertura para o barco. Empresto uma máquina de solda de um vizinho e começo à soldá-las no quintal do sobrado que eu aluguei (não posso ficar parado).

Obra