2005 – NASCE UMA QUILHA

Agora a elétrica e a hidráulica já estão bem adiantados. Já consigo sobreviver abordo do Christalino com um certo conforto. Agora posso ir dando atenção a outros itens. Nos períodos em que passo em Curitiba, começo a construir a quilha na garagem de casa. Optei por conceber uma quilha diferente da sugerida no projeto original. A idéia é projetar uma quilha que propicie o mesmo equilíbrio para o veleiro mas que reduza o calado da embarcação. A solução é desenhar uma bolina tipo bulbo, e suas dimensões foram determinadas de forma que possa receber o volume de chumbo necessário. Elaboro um projeto em CAD, na seqüência, imprimo as secções transversais a cada 20 centimetros no tamanho 1:1 e colo essas imagens a placas de compensado para posterior corte. Com as secções já cortadas em compensado, estas são fixadas em um gabarito e em seguida revestidas por laminas de madeira.

Projetando a quilha bulboA quilha no computadorA quilha ainda no papelMontando uma quilhamolde da quilhaLixando a quilha

Esse é o modelo usado para laminação em fibra de vidro. Paralelamente, cortei algumas secções em aço para ser utilizado como estrutura, formando uma “gaiola” metálica. Essa estrutura é colocada no interior da “casca” em fibra.

Montando uma quilhaforma da quilhaVagner e Afonso laminando a quilhaSoldando a quilhaquilha laminada

Esta pronto a estrutura básica da quilha, agora precisa ser preenchida pelo lastro de chumbo. Como a carreta do veleiro já está sendo construída em Colombo (município próximo a Curitiba), na casa do amigo Hélio, tomo a decisão de levar a quilha para o mesmo endereço, desta forma quando concluído esses dois itens, um só transporte necessitará ser utilizado. Enterro a quilha no solo para que pudesse suportar melhor os esforços e minimizar as possíveis deformações da “casca”de fibra de vidro com o calor do metal derretido e o peso do mesmo. Plantei uma quilha no terreno onde estava sendo feito a carreta, nada que uma retro escavadeira não resolva, quem sabe dali nasce um veleiro.

Derretendo chumboVagner e Denilson derretendo chumboAlvaro, Vagner, Ricardo e HélioConcreto na quilha para nao pesar muito...

Na garagem de casa, só permaneceram as peças que iriam se tornar o leme e o skeg do Christalino, tubo, perfis metálicos e chapas. Essas peças estão ganhando forma através de cortes, moldagem e soldas. Tais peças são relativamente pequenas, passível de transporte em camionetes comuns.

Construção do lemeConstrução do lemeconstruçao do leme