Glossário Náutico

A

À Bolina – Navegação efetiva num ângulo apertado com a direcção do vento. Também chamada: para ganhar barlavento, para o vento ou bordejar.

À Popa – Navegação a favor do vento. Também se aplica na navegação que se faça recebendo o vento para trás do través.

Adri̤a РCabo para i̤ar velas ou bandeiras.

Agulha РB̼ssola.

Alanta РCabo que faz a amura de uma vela de baḷo.

Alheta РZona do costado de uma embarca̤̣o entre a popa e o trav̩s.

Amantilho – Cabo que sustenta uma verga.

Amura РZona do costado de uma embarca̤̣o entre a proa e o trav̩s. O punho por onde se prende uma vela na linha longitudinal do barco. O rumo do barco em rela̤̣o ao bordo por onde recebe o vento (amurado por bombordo ou amurado por estibordo). Muda-se de amura rodando em dire̤̣o ao vento, entrando na zona ṇo v̩lica, passando com a proa pela linha do vento e saindo na nova amura.

Amurado por Bombordo – Velejar recebendo o vento pelo lado esquerdo do barco (bombordo).

Amurado por Estibordo – Velejar recebendo o vento pelo lado direito do barco (estibordo).

Antepara – Divisória vertical no interior da embarcação.

Aparelho – Conjunto do mastro, retranca e os cabos que os suportam, tornando possível utilizar as velas.

AquartelarMarear uma vela para barlavento para obrigar o barco a parar ou recuar.

Arinque – Cabo amarrado a uma âncora e fixo numa bóia para safar a âncora se necessário.

Arnez – Cinto de segurança que se fixa à embarcação.

Arrear – Baixar. Termo usado quando se baixa uma vela, bandeira, etc.

Arribar РAfastar a proa da direc̤̣o vento (ou para sotavento).

Atrás – Do lado da popa, oposto à frente.

B

Barlavento РEm direc̤̣o ao vento; o lado de onde sopra o vento.

Bartedouro – Recipiente para esgotar água de uma embarcação.

Boca – Largura máxima de uma embarcação.

Boça – Pequeno cabo de amarração geralmente preso à proa das pequenas embarcações.

Bolinar – Navegar próximo da direcção do vento.

Bombordo РLado esquerdo de uma embarca̤̣o quando olhamos para a frente.

Bordejar РNavegar virando de bordo com frequ̻ncia.

Brandais – Cabos que suportam os mastros transversalmente.

Bujarrona РVela que ̩ envergada no estai da bujarrona. Mastar̩u que se segue ao gurup̩s.

Burro РCabo ou pe̤a que impede a retranca de subir.

Buzina – Olhal que dá passagem a cabos.

C

Cabe̤o РPe̤a de ferro destinada a receber voltas de cabo para fixa̤̣o de uma embarca̤̣o.

Cachola – Parte superior do leme onde encaixa a cana do leme.

Ca̤ar РAlar a escota de uma vela.

Calado – Distância da linha de água ao ponto mais baixo da quilha.

Cana do leme РBra̤o de alavanca que serve para controlar o leme.

Cambar – Mudar de um bordo para o outro deixando o vento pela popa. Mudar de amura, rodando, com a popa a passar pela linha do vento.

Carlinga – Peça de madeira ligada à sobrequilha com um encaixe onde fixa o mastro.

Casco – O corpo do barco que suporta todo o equipamento.

Catita – Pequena vela latina quadrangular que arma num mastro curto à popa.

Caturrar РOscila̤̣o de uma embarca̤̣o no sentido popa-proa por efeito da ondula̤̣o.

Cesto da Gávea – Plataforma assente nos vaus dos mastros para espalhar os cabos da mastreação.

Coberta – Qualquer dos pavimentos que correm da proa à popa.

Contra-estai РCabo que sustem um mastro em oposi̤̣o ao estai.

Convés – A parte de cima do casco, pavimento da primeira coberta.

Costado РParte lateral e exterior de uma embarca̤̣o.

Croque – Vara com um gancho na extremidade para puxar cabos, ou outros objectos para bordo.

Cunho РPe̤a de madeira ou ferro fixa no conv̩s, com duas orelhas para nela se dar volta a cabos.

D

De Borboleta – Navegação à popa utilizando as duas velas com amuras opostas.

Defensa – Objecto maleável que se coloca ao longo do casco para o proteger.

Derrota – Caminho seguido numa viagem por mar.

Descochar – Destorcer ou desfazer as cochas de um cabo.

E

Enora – Abertura no pavimento por onde passa o mastro.

Escota – Qualquer cabo que se utiliza para fazer variar o ângulo em que uma vela recebe o vento. Cabo fixo à vela para manobra desta.

Escota da Grande – Cabo que controla o maior ou maior afastamento da retranca da vela grande da linha longitudinal do barco.

Escotilha РAbertura no conv̩s para dar passagem a pessoas ou material.

Escuna – Navio à vela com dois mastros e um só mastaréu em cada mastro. Arma pano latino podendo no mastro de proa largar pano redondo.

Estai РCabo que sustem desde a vante um mastro, normalmente em a̤o. Tamb̩m ̩ corrente denominar de estai a vela que enverga neste cabo.

Estai de Popa – Cabo que suporta o mastro longitudinalmente para a popa.

Estai de Proa – Cabo que suporta o mastro longitudinalmente para a proa.

Esteira РLado de baixo de uma vela desde o punho da amura at̩ ao punho da escota.

Estibordo – Lado direito do barco olhando para a proa.

Esticador РOu macaco esticador ̩ uma pe̤a aplicada ao chicote de certos cabos, como brandais, para os atesarem.

Estofo da maré – Período de tempo em que não há corrente de maré.

Estropos – Cabos ligados à embarcação por onde esta é içada.

F

Falsa Amura – Navegação à popa em que a retranca da vela grande vai na mesma amura em que o barco recebe o vento.

Farol – Construção para aviso e prevenção à navegação.

Faróis de navegação – Luzes de navegação de uma embarcação. Visíveis de frente, vermelho a bombordo e verde e estibordo. Branca vista da popa.

Ferro – Âncora.

Folgar – Aliviar.

Forqueta – Forquilha metálica onde se fixa o remo.

Fundear РLargar para o fundo uma ̢ncora de modo a embarca̤̣o ficar segura.

G

Gaio РCabo que aguenta o pau de palanque (ou de spi) de modo a este ṇo subir.

Garrar РArrastar o ferro por este ṇo segurar bem a embarca̤̣o.

Garruncho РPe̤a de fixa̤̣o de uma vela ao estai.

Gata – Vela redonda que se arma por cima da mezena.

Gave-tope РVela latina que arma no mastar̩u do mesmo nome.

Gávea – Velas que se envergam nas vergas de gávea, as segundas a contar de baixo.

Genoa – Vela de proa maior que um estai.

Giba – Vela triangular que enverga ante a vante da bujarrona.

Gurupés – Mastro que sai por fora da proa com uma inclinação de cerca de 35º relativamente ao plano horizontal.

H

Hastear РI̤ar, arvorar, fazer subir.

Homem do Leme – Timoneiro ou Skipper. Governa o leme e normalmente assume a direcção da tripulação.

I

Iole РEmbarca̤̣o de recreio de dois mastros.

J

Joanete – Vela que fica por cima da gávea. Consoante o mastro, assim têm os nomes (de proa, grande e sobregata).

K

Ketch – Embarcação de recreio de dois mastros em que a roda de leme fica atrás da mezena.

L

Leme – Peça destinada ao governo de uma embarcação. É o apêndice do casco, submerso, que se utiliza para dirigir o barco. Pode ser controlado por uma cana de leme ou por uma roda de leme, no convés.

Linha de Bolina – Também chamada layline é a linha para lá da qual não é necessário navegar para alcançar um destino à bolina.

Linha de água – Linha que separa as obras vivas (Parte submersa do casco) das obras mortas (Parte do casco que não está submersa).

Linha de vida РCabo que se fixa ao arnez e a um ponto da embarca̤̣o de modo a que um tripulante ṇo seja levado pelo mar.

M

Malagueta – Peça da roda de leme que serve para pegar. Peças similares às da roda de leme para fixar, com voltas falidas, os cabos de manobra.

Manilha – Peça metálica em forma de “U” em cujos topos abertos passa uma cavilha de forma a poder ser fechada. Serve para ligar correntes, etc.

Marca̤̣o РO ̢ngulo medido pela agulha de marear entre a direc̤̣o de um objecto e o rumo do barco.

Marear – Caçar ou folgar uma vela ajustando-a à direcção do vento.

Massame – Conjunto de cabos do aparelho do navio.

Mastar̩u РPequeno mastro que se fixa e prolonga noutro mastro ou mastar̩u.

Mastrea̤̣o РConjunto dos mastros, vergas e paus.

Mastro – O tubo vertical que apoiado nos brandais e estais suporta as velas.

Meia-nau РMediania da embarca̤̣o.

Meio-navio РRegịo da embarca̤̣o a meio do seu comprimento.

Mezena – Vela que enverga no mastro da mezena, o mastro que fica mais à popa.

Moitão – Peça de poleame, de madeira ou metal, na qual está montada uma roda em meia-cana por onde passa o cabo. Roldana.

Molinete РAparelho de for̤a com manivela para ajudar a ca̤ar cabos.

Mordedor – Aparelho que pode impede um cabo de correr.

Mosquetão – Peça metálica de abertura rápida aplicada nos chicotes dos cabos, para que estes se possam fixar nos punhos das velas.

N

Nadir РPonto onde a vertical que passa por um lugar na terra encontra a esfera celeste no lado oposto ao z̩nite.

Nó – Medida de velocidade correspondente a uma milha por hora (1.852 metros/hora).

O

Obras mortas – Parte do casco de uma embarcação que não está submersa.

Obras vivas РParte submersa do casco de uma embarca̤̣o.

Olhal – Pequeno anel de plástico ou metal que por pressão ou cosido proporciona um orifício utilizável na vela.

Or̤ar РAproximar a proa do barco da linha do vento (ou para barlavento).

Ovém – cabo que aguenta a mastreação para um e outro bordo. O conjunto de ovéns forma a enxárcia.

P

Patilhão – Acrescento aplicado na quilha para aumentar a estabilidade e a resistência ao abatimento numa embarcação à vela.

Pau de Palanque РVara onde amura o baḷo.

Pau de Spi – O mesmo que pau de palanque.

Piano РAparelho m̼ltiplo que impede um conjunto de cabos de correr.

Poço – O desnível no convés onde habitualmente se comanda o barco. Parte do convés utilizada pela tripulação para manobrar e conduzir o barco.

Polaca – Vela latina triangular que se enverga à proa em ocasiões de mau tempo.

Poleame – Conjunto de peças destinadas à passagem de cabos.

Pontal РDist̢ncia que vai da parte superior da quilha ao conv̩s da embarca̤̣o.

Popa – Parte de trás de uma embarcação.

Porta do leme – Parte inferior do leme que trabalha na água.

Proa РParte da frente de uma embarca̤̣o.

Punho da Adriça – Ângulo superior de uma vela formado pela testa e pela veluma da vela.

Punho da Amura – Ângulo anterior de uma vela formado pela testa e pela esteira da vela.

Punho da Boca РNuma vela quadrangular, ̩ o punho superior situado junto ao mastro.

Punho da Escota – Ângulo posterior de uma vela formado pela esteira e pela veluma da vela.

Punho do Gurutil – Nas velas redondas fica nos extremos do gurutil.

Punho da Pena РNas velas triangulares ̩ o punho pelo qual ̩ i̤ada a vela. Nas quadrangulares ̩ o punho superior e exterior.

Q

Quilha – O apêndice fixo, submerso, que por ser lastrado, não só permite transformar em movimento para a frente as enormes pressões laterais produzidas pelo vento nas velas, como ainda evita que o barco abata (espécie de derrapagem), e ainda fornece a estabilidade para que o barco não revire ou fique demasiado deitado de lado.

R

Rajada РO aumento moment̢neo da velocidade do vento.

Ré – Parte de trás de uma embarcação.

Refrega РO mesmo que rajada, mas mais fraca e quase sempre acompanhada por uma altera̤̣o na direc̤̣o do vento.

Regeira – Cabo de amarração que vindo da proa fixa no cais à ré ou vindo da popa fixa no cais a vante.

Retranca РA verga horizontal que suporta a esteira da vela grande e que permite facilmente a sua marea̤̣o. Pe̤a de madeira ou metal que num topo se apoia ao mastro no sentido proa-popa e no outro se fixa o punha da escota da vela.

Rizar – Reduzir o pano das velas.

Rize – Cabo que ajuda a manter o pano reduzido.

Roda de Leme РAparelho de governar, instalado no po̤o, que utiliza o leme para alterar o rumo do barco.

S

Sapatilho РPe̤a para refor̤ar a al̤a de um cabo.

S̩rie РUm grupo (flight) de regatas (matches).

Singradura РCaminho percorrido num ̼nico rumo.

Sloop – Embarcação de um só mastro e aparelho latino.

Sotavento РLado para onde sopra o vento. Para longe da direc̤̣o do vento.

Spi РVela de baḷo (Spinacker).

Spring – Regeira.

Suspender РLevantar a ̢ncora trazendo-a acima.

T

Testa РLado da frente de uma vela desde o punho da adri̤a at̩ ao punho da amura.

Traquete – Vela redonda que enverga no mastro de proa.

Trav̩s РCada um dos lados de uma embarca̤̣o. Direc̤̣o em ̢ngulo recto com a linha longitudinal do barco.

U

Unha РExtremo da pata da ̢ncora.

Unhar – Enterrar no fundo.

V

Valuma – Lado de trás de uma vela desde o punho da adriça até ao punho da escota.

Vante РZona da frente de uma embarca̤̣o.

Vau – Vigas horizontais que assentam no mastro, para bombordo e estibordo para suporte dos brandais.

Vela de Balão – Vela triangular de grande superfície para ventos de popa. Também chamada spinnaker é uma vela especial, com forma e aspecto de paraquedas, normalmente colorida, que se utiliza quando se navega à popa.

Vela de Estai – É a vela de proa mais comum.

Vela de Genoa – É um estai maior que ultrapassa o mastro.

Vela Grande – É a vela mais à popa num barco com um só mastro. Normalmente enverga no mastro pela sua testa e na retranca pela sua esteira. A maior vela de uma embarcação.

Velame – Conjunto de velas.

Verdugo РR̩gua de madeira ou de outro material em volta do casco para o proteger.

Verga РPe̤a de madeira ou metal onde ̩ ligada a parte superior da vela.

Vigia РAbertura para dar luz e ar ao interior, que se pode ou ṇo abrir.

Z

Zona não Véliza – Zona dos rumos possíveis onde um barco à vela não é capaz de velejar. Aproximadamente um ângulo de 90 graus, com a bissetriz indicando a direção do vento.